Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Qua | 05.06.19

Um desabafo

m-M
Sim, este post é um desabafo, pelo que é. Não procuro palmadinhas nas costas, venho só escrever-me.   Pensava eu que as duas depressões nervosas, em 2 anos, tinham feito mossa e que era uma "vencedora". Sentia-me bem há quase 2 anos, desde então. Sim, segui pelo caminho cliché: olhei para mim, comecei a cuidar-me e a proteger-me de "más companhias". Reencontrei o gosto e o Amor pelas e nas relações familiares - nas sociais ainda é uma batalha. Percebi-me introvertida e (...)
Seg | 20.05.19

Da semana negra, como bréu

m-M
Não voltei cá com novidades. Porque o Universo não brinca. Estava eu animada, com a viagem, com a irmã que vi... e, exatmante duas horas depois, o meu mundo ruiu.   Partilhei nas outras redes, mais instantâneas, porque a cabeça era pouca: a minha irmã teve um grave revés de saúde na tarde em que escrevi o post anterior. E eu? Eu deixei de funcionar. Não comi, não dormi, não consegui pensar. Chorei, sem controlo, sem noção e com muito medo. Ainda hoje me sinto fraca e (...)
Qua | 27.03.19

Simplesmente não consigo

m-M
Peço desculpa, mas não consigo. O mundo das bloggers é suposto der belo e cor-de-rosa, mas o meu não é. In fact desde 2ª feira que está cinzento carregado, da cor das lágrimas gordas e da chuva pesada.   A minha irmã não está bem. Não está a reagir ao transplante, está cada dia mais fraca. Vive de morfina e cortisona. E não se consegue alimentar desde domingo. Ainda não temos confirmações, mas começam a preparar-nos para más notícias.   Simultaneamente, um (...)
Qua | 09.01.19

O drama, o horror, a tragédia!

m-M
Acho, mas só acho... que esta semana me apareceu o primeiro cabelo branco!    É pequenino, está meio escondidinho... mas está lá. Claro, claro que isto tinha que acontecer aos 33 anos, a idade de Cristo. Ou não me chamasse eu... Jesus.   Acho que é um sinal do Universo para deixar de ser friorenta (ando muito preguiçosa nos meus rituais de beleza, por causa do frio, se me vissem tiravam-me já a parte da "Beleza" dos Sapos do Ano... ) e ir fazer