Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Ter | 16.10.18

Presente de mim para mim (lentamente, tentando voltar ao registo normal)

m-M
Esta semana já me sinto mais calma. Apesar das promessas a mim mesma, na semana passada, fui-me abaixo.Sou humana, e por muito que tente ser positiva, com a sacana da doença da minha irmã, a energia foi-se. Foi substituída por desespero, por apelos, por luta. Mas tenho que tentar voltar ao registo normal, sob pena de me perder, e de vos perder desse lado. Ora, voltando aos temas que falei
Qui | 11.10.18

UPDATE

m-M
As notícias por aqui não são boas.   Eu tenho andado adoentada - ora de uma coisa, ora de outra - e nem as férias me safaram.   Londres já "veio e já foi". Correu bem: continua uma cidade linda, o centro do mundo. Sogrinha adorou e sente ter realizado um sonho de vida - e o feliz que eu fico por saber disso? :)Mas, a minha irmã não está a reagir à medicação. Está agora MESMO dependente de transfusões sangueneas semanais, e nem assim os valores estabilizam. E dador (...)
Qui | 27.09.18

Espairecer a cabeça

m-M
A minha vontade é rosnar a tudo.Ando com mau feitio, "revoltadinha da vida".As doenças são uma nuvem que paira sobre a minha família. Quem nos conhece até fica "parvo". Resultado: esta 6ª feira entro de férias e vou passar os 2 primeiros dias em exames e análises. Só para "ter a certeza". Sei que em tempos anteriores, em situações semelhantes, me fui abaixo.A minha primeira reação seria não comer. E mal dormir. e obcecar.Deixar de falar, chorar, fechar-me em casa. Pensar (...)
Ter | 25.09.18

Lutar, fora de nós mesmos

m-M
O "resultado" chegou na 6ª feira. Eu, que tanto badalo as #coisasboasà6ªfeira, não tive direito à mais importante. 6ª feira, para fechar o dia, fiquei a saber: não sou compatível com a minha irmã. A minha medula não "serve" para a salvar.   De novo iniciou-se uma onda nas redes sociais, de mais divulgação, de carinho e preocupação. E são estas palavras que marcam os meus dias. A luta continua, fora de mim. Não há outro remédio.   A minha irmã entrou na 6ª feira na (...)
Qui | 20.09.18

Eu e os vestidos de verão!

m-M
Já partilhei convosco que, quando engordei e perdi um pouco o "controlo" do meu corpo, deixei de me sentir bem a ir às lojas físicas, experimentar roupa. Se eu, por motivos profissionais, já adorava lojas online, passei a adorar passear nas lojas virtuais: ninguém nos "vê", ninguém nos julga ou avalia, podemos "entrar e sair sem comprar nada", podemos analisar preços e aproveitar as promoções conforme a conta bancária deixa: #pelintra4ever! Não é segredo que a