Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Ter | 13.03.18

Largar o que há em Vão

m-M
Há anos que leio sobre relações tóxicas.Como são máscaras para uns, aproveitamento para outros. E como no fim, há sempre magoados.Pensei (tontinha, eu sei!) que já distinguisse os traços ao longe... mas a verdade é que o maior cego é o que não quer ver. E o que eu pensei que era uma relação com pés e cabeça, com "para sempre", afinal era do mais tóxico que já vi. E quanto mais, vivi...  Eu mascarei amizade de amor. Houve muito quem se aproveitasse. No fim um ou mais (...)
Sex | 19.01.18

#coisasboasà6ªfeira

m-M
Ora, vamos por partes: está sol e menos frio;hoje há Follow Friday e eu sugiro;o ex-psicopata muito bom lá do deserto, jamais, voltou a entrar na minha caixa do correio e eu estou aqui vivinha e inteira e funcional;ontem tive uma conversa dolorosa, agradeci a amizade e não me fui abaixo;de repente passei de 0 planos sociais para tantos que mal vou conseguir fazer as compras do mês em paz;já me ri com as novidades da
Ter | 02.01.18

2017 em 2018

m-M
Sim, vocês, pessoas fófinhas que me aturam, sabem: eu sou do contra.Eu gosto de pensar, de medir, de considerar - e por isso, decidi não passar aqui com o balanço de 2017, em cima do joelho. Ao 2º dia de janeiro já consigo ter uma ideia, com menos "barulho das luzes" do que foi 2017, do que me trouxe.Sim, cumpri as minhas superstições (o batom vermelho, a peça de ouro, a roupa nova, a nota na mão direita e os desejos com 12 passas - sultanas também contam, certo?) e cá estou (...)
Ter | 12.09.17

Empurra-me.

m-M
Dói quando nos empurram.Dói quando nos empurram e caímos. E esfolamos o ego e as memórias, mais do que os joelhos.Quando somos pequenos, caímos quando nos empurram, nas brincadeiras, no recreio. Quando crescemos, habitualmente caímos quando nos empurram "para fora", contra a nossa vontade. Já aqui escrevi que estas férias fui muito que empurrada, contra a minha vontade, e com muita dor à mistura, "para fora" do meu cantinho de hábitos e conforto, para fora do meu padrão (...)