Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Sex | 13.07.18

#coisasboasà6ªfeira | O regresso do enfermeiro bom

m-M
Isto da Foxlife estar a repetir Grey's Anatomy não é só bom para recordar e para perceber o quanto se cresceu e "adultou" em 13 anos!   Serve também para matar saudades de uma das voltas da história de que mais gostei: quando a "nossa" Nazi Bailey se perdeu de "calores" pelo Enfermeiro mai bom da história toda: o Eli. Aaaaah pedaço de homem!   Vá, acho que só para enquadrar um bocadinho e não pensarem que eu gosto é de um Bailey toda maluca... À época (inícios de 2011), (...)
Qua | 20.06.18

Pensamentos rápidos, para desanuviar:

m-M
Ora, a verdade é que isto do jogo à hora de almoço... trocou-me as voltas todas. Enervei-me, quase deixei de "acraditar"... e agora estou aqui, parece que me passou um camião por cima. Depois... depois foi o dia de Sol, com 25ºC às 10h da manhã, que se transformou em chuvada tropical e eu a rezar aos Santinhos (mas não ao São Pedro) para não escorregar na bela e majestosa NOT! calçada portuguesa. Entretanto, já estou em estágio para ir passar o São João a Casa, pela (...)
Sex | 04.05.18

#coisasboasà6ªfeira | Aniversários

m-M
Faz hoje, 4 de maio, 4 anos, que, por esta hora, estava a CHEGAR a Lisboa. A chegar para ficar. A chegar depois de uma viagem de 4 horas, em que chorei o caminho todo.   Não vim à experiência. Vim para dar um empurrão à vida, para viver, para me sentir mais livre, como Lisboa me fazia sentir. Sei hoje que vim iludida profissionalmente. Tive que, em 4 anos, lutar tanto ou mais do que lutei no Porto.   Mas vim. E quem diria, que 4 anos depois, esta seria a minha casa? Em 4 anos o (...)
Ter | 13.03.18

Largar o que há em Vão

m-M
Há anos que leio sobre relações tóxicas.Como são máscaras para uns, aproveitamento para outros. E como no fim, há sempre magoados.Pensei (tontinha, eu sei!) que já distinguisse os traços ao longe... mas a verdade é que o maior cego é o que não quer ver. E o que eu pensei que era uma relação com pés e cabeça, com "para sempre", afinal era do mais tóxico que já vi. E quanto mais, vivi...  Eu mascarei amizade de amor. Houve muito quem se aproveitasse. No fim um ou mais (...)
Qui | 08.03.18

Mulher | Somos poesia Portuguesa

m-M
  “A mulher não é só casa mulher-loiça, mulher – cama ela é também mulher-asa, mulher-força, mulher-chama E é preciso dizer dessa antiga condição a mulher soube trazer a cabeça e o coração Trouxe a fábrica ao seu lar e ordenado à cozinha e impôs a trabalhar a razão que sempre tinha Trabalho não só de parto mas também de construção para um filho crescer farto para um filho crescer são A posse vai-se acabar no tempo da liberdade o que importa é saber estar junto (...)