Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Seg | 17.02.20

Do ser enófila...

m-M
Quando trabalhei em vinhos, há 10 anos, "detestei". Não o trabalho em si, onde aprendi muito sobre vinhos, atendi pessoas fantásticas e passei a olhar para uma garrafa de vinho como um "momento de arte" em que meteorologia, ambiente, terrenos e amor resultam numa bebida (melhor ou pior) preparada para nós. Detestei sim, as pessoas com quem trabalhava, o ambiente e as atitudes. Ao ponto de, apesar de todas as coisas que agora consigo ver como boas, fugir. Como a vida dá voltas (...)
Seg | 30.12.19

E tu? O que fizeste na última década?

m-M
Vi esta ideia de post no blogue da Cláudia, e eu, que até nem sou de grandes balanços, achei piada, mais por ser referir a uma década.   Então vamos lá: os pontos altos da década de 2010 foram...   Cimentei a minha carreira profissional;Fui morar sozinha;Adotei o Snape, o Botas e, mais recentemente, o Freddie;Fiz todas as minhas 5 tatuagens;Criei este (...)
Sab | 28.12.19

Marcas "de sempre", mas que eu só voltei a comprar agora:

m-M
Há um produto que eu me lembro de ver no armário da casa de banho dos meus pais desde sempre. Uma latinha azul de Nivea. "A famosa". A minha mãe não comprava cremes de beleza para o rosto. Comprava a latinha azul. A minha mãe não comprava after-sun de marca para depois da praia. Besuntava-nos com a latinha azul, quando chegávamos a casa. Era preciso "quebrar" um par de sapatos? 'Bora lá por creme da (...)
Seg | 23.12.19

Aquele presente de Natal que não esqueço?

m-M
Um par de sapatos. Sim, um par de sapatos, estilo "Mary Jane", que o meu pai me ofereceu, no Natal de há 11 anos.   Em 2008, na altura do Natal, estava eu doente e desempregada, um final de tarde, o meu pai levou-me a passear à baixa do Porto. "Um passeio dos pobres", como lhe chamávamos, em que se passeia, vê-se as gentes, mas não se compra nada.  Caminhámos, falávamos do bacalhau para o Natal, dos anúncios de emprego no jornal (sim, sou desse tempo), dos brinquedos para o G., (...)
Sab | 07.12.19

Experiência | Electric Shaker, Marquês de Pombal

m-M
Amanhā é feriado, hoje tens um jantar de Natal com os amigos e queres ir a um sítio diferente? Visita o Eletric Shaker, ali mesmo a 2 minutos a pé do metro de Picoas.   Um dos hábitos que ganhei quando fui morar sozinha no Porto e que nāo consegui manter quando me mudei para Lisboa (por falta de sítio) foi o ir beber um copo com os amigos e "deitar conversa fora", com os amigos, a cada princípio de mês. Lá em cima sou fã do Bali-Hai, do Lusco-Fusco e do Bonaparte. Sítios (...)