Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Qui | 15.02.18

Receitas | Como sobreviver à rotina das marmitas

Último, sou uma amiga-leitora desnaturada, mas cá estou.

Aquando do meu post e dos teus, falamos do eu trazer marmita para o trabalho 90/95% dos dias, e de como "este mundo" é novo para ti e a rotina se instala.

 

Não vou ser "cor-de-rosinha", a rotina instala-se. O que me salva é cozinhar para dois e o m-R também ser adepto das marmitas!

Nos 3 anos que vivi sozinha praticamente não cozinhava. Cozinhar para um não me motiva (daí ser tão apaixonada por sopa ahahah); e os meus melhores amigos eram os pacotes de batatas fritas e de gomas (sim, sim, eu era saudável prá xuxu!).

 

Juntar-me e ter um gaijo que gosta de comer fez-me aprender receitas. Volta e meia estar no desemprego ensinou-me a cozinhar bem, saboroso e barato. Ter locais de trabalho que apoiam a prática da "marmitice" ajuda-me a controlar as intolerâncias alimentares e a poupar. #winwin

 

Então e m-M, quais são os teus truques?

Antes de entrar no hábito low-carb para o jantar era mais "fácil": fazia jantar para 4, em vez de 2 e prontes, 'tava feito, maaaaas também era mais aborrecido. Estar sempre a comer o que comemos no dia anterior é uma seca.

Agora com as refeições sem acompanhamentos de hidratos tenho que ser inventiva. Até porque aproveito o almoço para comer a "grande dose" de hidratos do dia.

Durante meses li e li sobre planeamento de refeições. Vi e vejo os videozinhos do Tasty sobre meal-preps. E digo já aqui: aquela cena de cozinhar 4 e 5 refeições PRATICAMENTE IGUAIS, para andar a comer às migalhinhas faz-me confusão!

 

Vai daí, criei o meu plano de refeições a "mais", mais do que "pré-preparadas nas caixinhas separadas, como se vê nas internets".

  • Descongelo e/ou cozinho proteína "a mais" ao jantar, vario é os molhos para o dia seguinte: bifes ou peito de frango, carne de novilho picada, postas de pescada, filetinhos de peixe, tofú... molho de caril, vinagrete, massa de pimentão...;
  • Aproveito todas as saladas em "fim-de-prazo" que encontro, e como-as logo no dia seguinte, aproveitando que já vêm embaladas e com tempero (e às vezes, sementes ), sem adições de sal;
  • Cozinho acompanhamento (hidratos!!!!!!= para 2/3 refeições (faço um tacho médio de arroz, faço um gratinado de batatas, cozo massa simples...) e "rodo-as entre si", para não enjoar, no domingo à tarde. Poupo tempo, poupo energia e corto nos desperdícios;
  • Recorro à minha amada sopa - quando me "falham refeições" - e levo um iogurte/gelatina e uma peça de fruta (as minhas opções para almoçar fora, perto do trabalho, são financ€iram€nte proibitivos).

 

Eu, que jurava que não me ia fechar na cozinha a fazer "bateladas" de comida, ao domingo... agora faço. E pior, ando a magicar receitas durante a semana, toda contente.

 

 

O meu "truque" para não me deixar desmotivar é:

  • não fazer sempre os mesmos pratos
  • aproveitar para fazer novas receitas, exatamente para ter vontade de as comer nos dias seguintes
  • fazer tudo numa tarde, e em quanto mais "frentes" melhor (fogão, forno, air fryer) - não há melhor sensação do que pensar "menos uma preocupação", enquanto nos sentimos orgulhosos de nós próprios e bons providers para a família - sim, este momento foi "primitivo" e um pouco sexista, shoot me 

Desse lado, há adeptos?

E truques e melhorias aqui para a je?

 

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/2