Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Sab | 01.02.14

O tema dos filhos na Blogolândia

Na minha ronda matinal pelos blogues li... não me lembro do nome do blogue... fui lá pelo título... encontrei um post muito carinhoso: uma autora que escrevia sobre (ontem) ter adormecido a conversar com o seu Rapaz sobre nomes de bebés.

E eu sorri.

Eu não queria ter filhos. Eu tentava até nem pensar no assunto. Dizia que passava bem sem ser mãe. Dizia que quem gostasse de mim tinha que aceitar adoptá-los ou não os ter. Tudo devido a uma ideia que o ex-Cientista Louco me pôs na cabeça - de que os meus filhos poderiam ter um qualquer gene de paralisia cerebral e nascer "como eu".

Sabe Deus que o coração se me aperta de imaginar não ter um filho cheio de saúde, "normal", porque o vão gozar e a vida vai ser mais difícil - se fui eu/nós que o fiz/emos . Depois lembro-me: há bullying e estupidez por todo o lado, em qualquer pessoa, em qualquer idade, por qualquer motivo.

Depois namorei com o ex-"Psicopata muito bom, lá do Deserto, jamais" que me fez saber que adoptar um filho comigo era fazer-me um graaande favor - Deus te impeça de educar uma criança - AMEN!

And then, along came m-R. Que ficou "branco e mudo" quando eu lhe disse a 1ª vez que não fazia tenções de ter filhos. Que lentamente foi tocando no assunto. De como um casamento pode não ser eterno e feliz, mas ter um filho é eterno e bonito e traz sempre felicidade. Que num ano e meio me mostrou que se nascer uma m-Criança será amada. Baixinho/a como eu, com caracois como ele. Inteligente como a mãe, geek como o pai. Com mau-feito como os dois. Que, se os macaquinhos não sairem da minha cabeça, até limpeza genética fazemos se eu não conseguir dormir a pensar no assunto. Que nasça. Que connosco como pais "normal" não vai ser. Por isso, quando puder vir e nacer, nós logo nos vemos com a "batata quente".

 

Quanto aos nomes é que o m-R tem azar: já os escolhi há anos!!! A parte mais "o-Universo-é-que-manda" disto tudo é que no meu nome favorito para rapaz escolhi o 2º nome igualzinho ao 2º nome do m-R. Parece uma linda homenagem. Vamos todos fazer awww...

E até poderá vir a ser... mas foi o meu sonho, o meu coração e as forças do Universo que desenharam a possibilidade.

1 comentário

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.