Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Qua | 16.09.20

Do ser funcional, no vazio

Ainda estou deste lado.

Embora em muitas horas me sinta anestesiada, vazia. E nem dou pelos dias passarem.

O meu aniversário já foi, tal como o do meu pai e o da minha mãe aproxima-se.

Dias estranhos, agridoces.

 

Como disse a uma amiga do coração, o luto pela minha irmã é o processo mais estranho que alguma vez vivi.

É como se o ficar sem ela tivesse acontecido ontem, há anos ou não tivesse acontecido de todo.

Vivo num universo à parte em que percebo perfeitamente o que aconteceu, porquê e consigo racionalizar muito do que se passa nesta fase, mas não consigo gerir o facto de nunca mais a ir ver. A abraçar ou dar-lhe a mão.

É nesses momentos que choro, ainda e sempre. Ao acordar, ao adormecer não consigo reconhecer-me num mundo sem ela.

Nos outros momentos, tento ser funcional, embora saiba que não voltarei a ser a mesma.

 

*** Nas próximas semanas este cantinho voltará a estar minimamente ativo, com textos sobre as férias de agosto, tudo textos que tinha já alinhavados nos rascunhos e que fui resgatar.

Lentamente, tento voltar às pequenas coisas que animam (animavam?) os meus dias, espero que percebam isso nas minhas palavras, com calma.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.