Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Sex | 10.07.20

#coisasboasà6ªfeira | Experiência | Kanuck, Marquês de Pombal

Faz hoje uma semana, estávamos a jantar neste lugar tão especial.

Saí de casa a pensar: 

Vou jantar a um sítio diferente, experimentar uma gastronomia nova.

 

Regressei a casa a declarar:

Finalmente uma saída cultural no meio desta confusão toda e com direito a comidinha da boa!

 

O Kanuck é o mais recente restaurante canadiano em Lisboa, conceito e paixão do seu fundador, Filipe Gomes, um português apaixonado por história, por boa comida e por ambos os países.

Um antigo emigrante com 30 anos de experiência em hotelaria ao mais alto nível (e isso nota-se no serviço) que abriu o seu restaurante-museu para matar saudades da "terra-mãe", sem perder o laço como "seu Canadá", em janeiro passado.

 

Fomos muito bem recebidos, com um menu de degustação com um pouco de tudo: sopa, prato vegetariano, prato de peixe, prato de carne e um conjunto de sobremesas do mundo... tanto que o difícil foi pensar: "estou num restaurante canadiano".

  • Porque, enquanto se janta a conversar com o Filipe, o que senti é que me tornei numa cidadã do mundo!
  • Ora, começamos a noite com um creme de couve-flor, feijão-frade e bacon. Saboroso, em que o feijão foi o mote, mas que, devido ao bacon estava um pouco salgado;
  • Seguiu-se um pratinho de meat, patatos and gravy, com cebola crocante, muito apetitoso, no ponto de comidinha caseira;
  • De seguida chegou um bolinho de salmão, queijo creme e alho francês, bem temperado e low-carb, todo feito de salmão (win-win!);
  • A ronda dos salgados terminou com um folhado de legumes com ruibarbo, estaladiço e de sabores temperado, com um recheio bem cremoso.
  • Já as sobremesas chegaram no espírito da partilha e incluíram uma viagem pelo mundo: creme catalan (com uma capa de açúcar crocante), apple pie caseira a la mode e panacota com coulis de frutos vermelhos. (percebem agora quando digo que terminam a refeição com a certeza que "foram para fora, cá dentro?)

 

Ora, o espaço é mesmo um pequeno museu, que abre num bar e segue para 3 salas de jantar, todas temáticas: nós ficámos na que eu chamei a sala do Canadá, com decoração, pinturas e memerobilia de artistas e desportistas canadianos; a sala seguinte é a sala histórica e da dedicação humanista (com várias fotografias e cartas das participações do Filipe em obras de caridade, viagens e visitas importantes; juntamente com quadros celebratórios das datas de várias culturas e marcos históricos de vários portugueses, pelo mundo - sabiam que o primeiro carteiro no Canadá era Português?) e terminando na sala Portuguesa, uma sala que espelha um pateo lisboeta, com memórias de Amália, de Fado e de Santos.

 

Eu fiquei fascinada com as histórias de resistência à ditadura portuguesa, que fizeram parte da família do Filipe, (e da minha também); derreti ao ver as fotografias com primeiros-ministros e realeza, e até a carta de agradecimento do Obama, pois o nosso vinho do Porto fez parte de um dos seus jantares inaugurais.

Tentem visitar o Kanuck numa noite em que o Filipe esteja presente, vão aprender muito e rir ainda mais das boas histórias e ensinamentos que ele partilha.

 

Resumindo: querem visitar um restaurante em segurança, que cumpre todas as regras do "novo normal", sabendo que irão fazer "mais do que comer"?

Visitem o Kanuck, será uma visita longa, mas com direito a tudo: boa comida, bons capuccinos, muita simpatia da equipa, a companhia inesquecível do Filipe, mas também a oportunidade de visitar um mini-museu em plenos centro da cidade.

É possível viajar desde o séc.XVIII até aos dias de hoje, por vários países, pela história da família Rodrigues-Gomes e ficar cheios de curiosidade e ir pesquisar mais e mais, mal regressem a vossas casas.

O preço médio da refeição, sem bebidas é de €25, para duas pessoas, um preço muito acessível (e que é um dos standards do Filipe, para o espaço) para a zona.

É um restaurante a tentar regressar da pandemia e da sua fase-embrião.

Por isso, quando ele "rebente" e se torne um it place, lembrem-se que ouviram falar dele primeiro, aqui.

Para mim é um 4,5/5 e recomendo bastante, especialmente por toda a experiência cultural.

Kanuck Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

*post não patrocinado mas com refeição oferecida pelo estabelecimento

2 comentários

Comentar post