Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Qui | 06.12.18

Banco Alimentar Contra a Fome | Campanha de 2018

Fui voluntária no Banco Alimentar Contra a Fome, no armazém no Porto, durante 4 anos, 8 campanhas.

E o post d' A 3ª face deu-me o empurrãozinho que faltava para escrever sobre isso.

 

Quem segue as minhas redes do blogue já reparou que, este ano, aceitei o desafio da Youzz, sem contrapartidas financeiras e voluntariamente, de divulgar a campanha de dezembro.

Foi quando tudo começou para mim, em 2009.

Comecei por ir com o meu BFF, depois levei a "minha pessoa". 2 anos depois já juntava amigos e família e cheguei a levar 6 pessoas de uma vez.

São tardes de muito trabalho (6 a 8 horas) num armazém grande, frio e nada glamouroso.

Fazer caixas, separar donativos, encher caixas.

E vi de tudo: donativos que fazem falta e sentido e donativos que ainda hoje nos fazem rir.

Sim, graças ao BACF temos piadas pessoais e memórias que nos arrancam sorrisos, mesmo eu tendo parada com o voluntariado quando me mudei para Lisboa - e o meu BFF está na Inglaterra há 3 anos...

 

Fala-se muito do que acontece aos donativos e às caixas.

Vêem-se coisas tristes.

Mas, para mim, para nós, a motivação esteve sempre no facto de ajudarmos, com o nosso tempo e o nosso carinho.

O imaginar que aquelas caixas com conservas, com bolachas, com massas ou arroz mataram a fome a famílias, ou foram "O sorriso" de alguém em dificuldades.

 

O retorno para as instituições pode ser financeiro.

O nosso retorno foi o saber que fizemos o nosso trabalho e não ficamos sentados em casa nesse fim de semana.

 

E vocês? Já experimentaram este tipo de voluntariado?

18 comentários

Comentar post