Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Qui | 15.10.20

Sobre a roupa "domingueira":

Ao longo dos meses fui falando com expectativa da pequena escapadela que ia fazer no meu aniversário, à zona do Piodão.

Encomendei roupa, claro, que vocês já sabem que eu sou como aquelas "raparigas do antigamente": guardo as minhas roupas domingueiras para dias especiais.

E tendo em conta o estado do mundo e os medos familiares, esses dias nas aldeias mais famosas de Portugal iam ser as únicas a merecer nome de "férias" e trapinhos novos e coloridos a condizer.

Chegaram 3 vestidos, coloridos, todos diferentes: um bem simples, com ênfase nos botões, uma das trends de 2020 (mas cuidado, que ele é bem curto), um vestidinho polka dot amarelo (cor que vocês sabem que eu adoro) e um vestido mais "adulto" com padrão animal, algo mais diferente e já a piscar o olho à meia estação.

 

Noutro ano teria feito a mala com antecedência, e o roteiro (de que vos pedi ideias e tudo) e tudo mais.

Este ano, a minha intuição disse-me para ter calma...

 

E lá está, os planos não se realizaram.

Estive sim em família, estive no meu Porto, estive tudo menos colorida - e nem sei quando conseguirei voltar a vestir e a "sentir-me" cores vivas...

Mas não queria deixar de partilhar convosco... quem sabe assim o tempo passe mais rápido até às próximas férias e eu possa, finalmente ir dizer "olá" ao Piodão.

 

E claro podem sempre aplicar o meu código de desconto online a estes preços pelintras: 3Qsabel15 (15% extra de desconto em tudo), código válido até ao final do ano! Como habitualmente, seguindo por este link: https://eur.shein.com)

 

*post não patrocinado, mas com código de afiliada

Seg | 12.10.20

Vinhos | Encontro Baga Blend Tinto, Bairrada

"Finalmente" um tinto por aqui, que não é um alentejano.

 

Já nem sei bem como o encontrei, mas, provavelmente em promoção, num dos hipermercados habituais... e foi uma bela aposta, primeiro porque experimentei uma zona diferente e que mal conheço e depois porque experimentei uma Casa nova, para mim, a Quinta do Encontro.

 

Desde logo a garrafa "chama", moderna, colorida com um je ne sais quoi de pessoal.

É um vinho de cor bordeaux viva, um vinho límpido que não deixa muita lágrima no copo, apesar dos 6 meses de estágio em carvalho francês se notarem no palato, não é um vinho pesado, mas sim equilibrado. É um vinho leve de beber, que ganha vida ao ser servido entre os 15 e o 16,5ºC. Saltaram-me ao paladar as notas de frutos vermelhos frescos e especiarias como pimenta rosa. Acredito que advenham dos 80% Baga e 20% Merlot (uma casta mais ácida, mais jovem).

O seu preço habitual ronda os €5, mas eu comprei por cerca de €3, que me lembre. Recomendo para acompanhamento de grelhados ou sobremesas com chocolate, e, pelo aspeto, acho que é uma boa garrafa para oferecer aos amigos!

*post não patrocinado

Sex | 09.10.20

Leituras das férias e um bónus inesperado

Este ano não consegui ser tão frutífera como no ano passado, mas mesmo assim li 2 livros, até ao fatídico dia de agosto.

Continuo fã dos e-books, que ajudam imenso a ser mais amiga do ambiente e confesso que me senti melhor a ler livros biográficos ou baseados em factos reais. 

Aproveitei ainda para ler em inglês e refrescar o idioma na minha cabeça.

 

Estes foram os livros de verão de 2020:

  • Wishful Drinking - uma das biografias de Carrie Fisher, escrita em tom animado e confessional. Aplaudo-a por ter sido clara e aberta sobre as suas doenças mentais e a forma como procurou lidar com elas, mas é um livro sem fio condutor cronológico e que começa lento mas depois se precipita para um fim sem ponto final;
  • Credible Dagger de Gregory M, Acuña - É um e-book gratuito, um thriller militar que se passa na II Guerra Mundial. Foca-se em operacionais, e acompanha-os no antes, durante e pós Guerra, um pouco por toda a Europa. De capítulos curtos, tem apontamentos baseados em factos reais, e abre os olhos para outros cenários menos falados de uma Guerra que não devemos esquecer;

E qual foi o bónus?

Ainda graças às partilhas de Sogrinho querido, chegou a mim um livro que sempre quis ler e que considero de leitura obrigatória pelo valor histórico e político: Mein Kampf de Hitler (em inglês). Ainda não peguei nele, mas estou seriamente a considerar ser a minha próxima leitura, a de novembro. Só não tinha ideia que era um "bicho tão grande" - 627 páginas!

 

Umas semanas depois, à laia de presente de aniversário, recebi da editora Leya o livro "A vida nas sombras", de Amaryllis Fox, que inspirou a série "Homeland/Segurança Nacional”.

Comecei a lê-lo no final de setembro e vai ser o próximo livro de que vos vou falar.

 

Desse lado, apostaram nas leituras? Qual é o vosso livro favorito de 2020, até agora?

Seg | 05.10.20

Experiência | Irish & Co. | Parque das Nações, Lisboa

Ora, após a nossa caminhada de quase 10 kms no Parque das Nações a mostrar tudo ao meu sobrinho-afilhado, e a partilhar com ele como foi ser adolescente em plena Expo '98, quando demos conta, era hora de jantar!

 

Aproveitámos que pela zona há muito por onde escolher, perguntamos ao H. o que lhe apetecia e ele lembrou-se de nós termos falado da comida inglesa (que adoramos) mas ele nunca "ter comido nada disso".

E falou ele nisto porquê? Porque passámos no Irish & Co.  - vá... Inglaterra, Irlanda... são vizinhos! (ele tem um desconto)

 

Sentámo-nos na primeira mesa fora da esplanada, e ainda bem, porque a noite ficou bem fresquinha, bem depressa - e, ao contrário do que apregoaram reportagens na TV nos dias seguintes à nossa visita, a zona estava bem cheia de gente e os restaurantes estavam quase todos bem perto do máximo da capacidade permitida, agora.

O local é bem limpo, com desinfetantes sempre disponíveis, apoiam o uso de máscara em grupo mesmo até ao chegar dos pedidos e cumpriram todas as regras de segurança do "novo normal".

O espaço cumpre bem a promessa do ambiente Irish, com madeiras ricas, desportos nas TVs, música dos anos 80 e muita publicidade a whisky e a Guiness.

 

Ora, eles pediram Fish and Chips (foi uma barrigada nestas férias, para o m-R), eu pedi umas batatas fritas com cheddar, presunto e ovo estrelado e uns calamares.

As doses são "vendidas" como sendo de petisco, mas chegam "estupidamente" bem servidas, o que torna o preço por dose super "amigo da carteira", especialmente no caso da dose das batatas que, por €4, consegue ser uma refeição e das boas, sem precisar de acompanhamento!

Pedimos ainda uma mousse de chocolate caseira com Irish Coffee e natas. Quanto às bebidas, o m-R pediu uma pint para acompanhar, eu pedi um Aperol e o H. pediu uma limonada de frutos vermelhos - mas aqui teve que haver segundos pedidos...

 

 

Resumindo: não se pode viajar? Escolham-se restaurantes de gastronomia estrangeira.

Este Irish & Co. cumpre o papel ao alimentar bem, ao não "inventar" em pratos tradicionais, mas falha um pouco nas bebidas, que demoram a chegar e são "mais para o pequeno". 

O atendimento foi bem encadeado, demorando mais a "arrancar" do que para o resto da permanência. Os sabores estavam spot on, e ninguém saiu de lá com fome.

Para 3 pessoas, sendo que eu acabei a pedir mais uma limonada e o H. quis outra mousse, pagámos €54, o que achei acessível.

Para mim é um 4/5, merecendo mais do que nota positiva, dou os parabéns por apostarem em boas doses e boa comida numa zona tão cara da cidade.

Recomendo e hei-de voltar para experimentar um dos bifes, que passaram muito por nós e têm um aspeto super apetitoso!

 

Irish & Co. Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

*post não patrocinado

Pág. 2/2