Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Ter | 30.10.18

Isto de ser blogger é todo um glamour...

Quem me segue pelo Instagram deve ter visto...

 

Como partilhei convosco, sábado foi dia de InBeauty.

Lá fomos, em família (eu, o m-R e a sogrinha e a Nikki, uma grande amiga). 

 

A feira esteve mais calma, mais focada e deu para encontrar outros bloggers, que abracei com carinho e a quem agradeci e agradeço todo o apoio e divulgação nesta nossa fase mais difícil.

Ainda me cruzei com seguidoras (eu esqueço-me que posso MESMO ser reconhecida na rua) e daí vieram mais beijinhos e abraços e carinho.

 

Recebi amostras (yupi, para as necessaires de viagem) e fiz as minhas comprinhas de stockagem: este ano foquei-me muito no cabelo, por um lado porque nesta época me cai muito cabelo; por outro porque estou a voltar a deixar crescer o meu "pelo de rato" e isso é sempre complicado - que o sacaninha parece que não cresce...

Vai daí ele foi:

  • tónico de alho, fortalecedor e anti queda e creme de pentear hidratante e fortalecedor da Gota Dourada;
  • creme colorante da Ian Zachary (a minha cor é a 6.66 )
  • serúm hidratante anti-frizz da Ricki Parodi.

E nisto, gastei menos de €19 (#pelintra4ever)!

 

O m-R foi "cobaia" no stand da Johnnie Black e veio de lá um homem novo, com menos 70% do seu cabelão e uma barba toda bonita! (as reações do pessoal foram fantásticas e ele parece 10 anos mais novo, mas agora, com a vaga de frio anda todo enregelado no topo do cucuruto ).

Pelo meio o meu "Pai Natal" m-R ofereceu-me uma prancha a vapor para ajudar o cabelo a não ter aspeto de espantalho, por menos €50 do que estava a contar gastar. (ainda veio de oferta o protetor de calor 10 em 1, mas agora tenho que esperar até ao Natal para poder usar...).

 

Ora, a situação é que eu não ando bem, fisicamente.

E a Nikki bem que notou que, ao fim de 3 horas, o meu caminhar estava ainda pior...

 

Porquê?

Não partilhei aqui convosco, mas ando em sofrimento há semanas.

Uma dor terrível no cóccix, do lado esquerdo, que se estende até à nádega.

Ao início pensei que me tinha lesionado nos treinos... mas os analgésicos e anti-inflamatórios nada fizeram...

Domingo, depois de fazer "boa figura", toda glamourosa... domingo fui para as urgências. Raio-x, injeções de analgésicos e de relaxantes musculares... e nada!

Aqui continuo eu, cheia de dores, a ter que dormir de lado com parafernália e tudo.

 

O que disseram os médicos?

Que não sabem o que se passa.

Excluíram a hipótese de micro-fissura, porque o raio-x não acusa nada.

Mandaram-me para o neurologista... mas a €ss€ só posso ir no início do próximo m€s...

Fala-se de possível início de ciática ou de algum "compromisso neurológico"...

 

Eu, começo a pensar é em ir à bruxa.

 

Isto tudo para que nunca se esqueçam que o glamour de um dia pode esconder muito. E que o que passeias na manhã seguinte e atira para as urgências.

Sex | 26.10.18

Uma espécie de "Follow Friday"

Das atividades do Sapo de que mais gosto é do "Follow Friday".

Não porque o "cumpra" sempre, ou porque seja de "aparecer"... mas porque graças a esta iniciativa já conheci cantinhos maravilhosos. E tenho recebido ajudas e carinho, relativamente à minha irmã, que não imaginava (quanto mais espera-lo).

 

Hoje, regresso às recomendações, porque me cruzei com um texto que hoje, mais do que nunca, me faz sentido, me ressoa cá dentro, me faz mais certa dos meus valores (e dos valores de quem me é importante):

 

Durante anos a fio tive medo de não ser boa o suficiente. Não ser boa o suficiente, na escola e na faculdade, nas amizades, nas relações, para a minha família, basicamente em praticamente tudo. Aquele medo de desiludir as pessoas me eram próximas e o medo de ficar sozinha.

Sabia que não era perfeita apesar de o tentar ser constantemente. Todos erramos e vamos errar tantas vezes enquanto estivermos neste mundo.

Demorou, custou muito, tantas lágrimas que escorreram neste processo, lutei batalhas com monstros invisíveis mas finalmente comecei a ser eu. Aceitar-me como sou, aprender com os erros, tentar não cometer mais erros, ser feliz por mim

 

Obrigada, Menina Maluquinha (também é uma M-M ), pela inspiração.

Entrei "nesse caminho" vai para ano e meio. Precisei de levar uma chapada da vida. E ainda dou uns quantos tropeções. E "esfolo os joelhos".

Mas eu dia, um dia, vou sentir e acreditar na plena felicidade pessoal, sem "ses ou mas".

Qui | 25.10.18

É assim que as pessoas me aparecem, aqui:

Admito, uma das primeiras coisas que faço quando chego ao Sapo, é abrir a página das Estatísticas.

Aparece-me de tudo.

Mas a maioria do "tudo" é pessoal que lê as minhas reviews (obrigada!) e pessoal comilão, que lê as minhas receitas ().

 

Agora esta, nunca me tinha acontecido:

  1. qual é o melhor restaurador de cabelos brancos

 

E automaticamente, lembrei-me desta senhora:

 

 

Qua | 24.10.18

Do tal espairecer a cabeça:

Como vos disse, nos fins-de-semana após a "bomba", resolvi que, conhecendo-me, para não me deixar cair em "fossas", ocupo o tempo.

 

No início de setembro, fomos passar o fim-de-semana do meu aniversário fora, à Curia, E amei. Habituava-me bem à vida de pequeno-almoço > piscina > spa > light snack > piscina > spa > caminha fofinha! *querem mais infos sobre onde ficamos e tal e coisa?*

 

No final de setembro, fomos ao "Chefs on Fire", um evento de culinária by famous chefs e música, no Estoril.

A entrada foi carota, mas: foi uma vez na vida!

E incluiu bons concertos (4), bons pratos e bem servidos (7) e 3 bebidas.

Comemos bem, relaxamos nas espreguiçadeiras, apanhamos solinho (eu sei... parece difícil pensar no sol, esta semana), e namoramos. Sem lamechices. Sem pensar, "estivemos", fizemos um plano diferente, os dois. E soube bem.

Acho que dá para ver...

polkadot_dress_shein_meninamulher.jpeg

 

detail_polkadot_shein_meninamulher

(mais um vestido fofinho de verão, mas que precisa de um top por baixo, ou alguém "vê mais do que deve")

 

Este fim-de-semana... vamos em família, à InBeauty, a feira de cosmética de Lisboa.

Repor os stocks de tinta do cabelo. Atualizar o stock de produtos para a barba e cabelão do m-R. Aproveitar os descontos de 30 a 40% para tratar de alguns presentinhos de Natal, para as 'migas... (#pelintra4ever)

É giro perceber que, para nós é mais do que "bloggar", é ir em família tratar de nós, para nos sentirmos melhor por fora.

É realmente fantástico namorar com um gaijo vaidoso, que está mais ansioso por ir ver ceras para o cabelo. 

 

*post não patrocinado, todas as entradas e estadias foram pagas com o nosso dinheirinho!

Seg | 22.10.18

Do fim-de-semana:

Fui, de fugida, ao Porto.

Ver a minha irmã e a minha mãe.

Mimar agora, porque a próxima oportunidade de o fazer pessoalmente... será no fim do ano.

 

Comecei por mimar a mãe.

Está aterrorizada, em sobressalto. 

Mas, todos juntos, sentados à mesa, mostramos: estamos todos, mas não vamos parar. Não é hora.

 

Sábado, depois de ir tratar da vacina da gripe, de ir ver o Norteshopping cheio como nunca (sem ser no Natal), de ir jantar com os meus pais - e dar mais uns beijinhos à mãe... fui passar a noite com a minha irmã.

Vê-la (de ver mesmo), ouvi-la.

Está enfraquecida pela doença. Mas está cá para a luta.

Contei-lhe de todas as partilhas e mensagens e pessoas que já me informaram que se inscreveram como dadores.

Ela contou-me do carinho que recebe, das histórias de casos semelhantes que chegam até ela.

Terminamos a noite a acabar dois bolos, e a brincar com a minha sobrinha.

Nem quando éramos moças novas saí de casa dela tão tarde! Mas falta nos fazia.

 

Cheguei a casa, e enquanto esperava pelo m-R (que foi dar um concerto), vi que as noites de cinema indiano voltaram à RTP1. E o filme desta semana foi o "Ki and Ka", de 2016: bem pertinente com todas as pressões e rótulos sociais e de género, atualmente. Mostra-nos um filme indiano "menos festival", mais "Índia real".

 

Adormeci eram quase 5 da manhã - e não vi o filme todo... mas estava mesmo a precisar de um bocadinho de Bollywood, no meu dia.

Não imaginam o quanto me revejo e quanto relaxo com cultura indiana... talvez tenha de lá vindo, numa vida passada?

Pág. 1/2