Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Qui | 06.09.18

Ter um livro para ler, e não o fazer

Vocês sabem que eu adoro livros.

Até ao ano passado, era meu apanágio ler um ou mais livros por mês.

Não entro em desafios literários, e só experimentei ler mais do que um livro ao mesmo tem este ano, porque não gosto da "obrigação de ler".

Não sou leitora beta, sou leitora old-school. Leio em papel, todas as páginas e, às vezes, bem devagarinho.

 

Nunca tive tantos livros por ler em casa.

Devem ser já mais de 20.

Entre compras na Feira do Livro e outros em promoções de -60%, adições à minha coleção de Anne Rice (já só me faltam 2 para ter a "Vampire Chronicles" completa!), ofertas de amigos e trocas... a estante dos "pro ler" só cresce. E eu fico feliz, com o coração quentinho de ter tanta opção, tanta sorte.

 

Mas, com a cabeça no estado que está (em água), nem neles pego.

Antes, refugiava-me em livros. Sonhava com o momento de lhes pegar. Andava sempre com um no metro, para as "horas chatas".

Agora... leio na praia e nas viagens. No aeroporto, no avião - isso mostra o pouco que leio, certo? (também não ajuda nada andar com uma carteira pequena, onde nem cabe um livro...)

Tinha como meta pessoal ler 13 livros este ano... conto 7 ao mês de setembro: fraquinha, fraquinha.

 

Sinto-me uma leitora traidora. Amante de livros desinteressada.

Logo agora que nunca tive tanta coisa boa para ler, à minha espera...

Realmente não há fome que não dê em fartura. Shame on me.

 

Na mala, para o meu fim-de-semana de bday relax já está este:

 

Quase 600 páginas para 2 dias... e ou me capta como o filme... ou só o acabo no aeroporto...

 

Há quem leia quando está triste, a precisar de uma fuga da realidade. Eu já fui assim. 

Mas agora? Não consigo. E sim, isso deixa-me triste.