Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Ter | 04.09.18

Gym Report - De volta à estaca zero

(Já contei até 10, já consigo partilhar a situação...)

 

Lembram-se da boa vibe deste post? Das boas intenções?

Pois confirma-se o ditado: chegou a parte do inferno, e daqui fala-vos uma m-M sem ginásio e meia confusa sobre o que fazer a seguir.

 

Amig@s mais próximos sabem a ansiedade em que andei, mas caraças, quando decidi continuar a treinar no ginásio de bairro, sem o R., mesmo cheia de medo, falava a sério.

A minha evolução, a recuperação da minha mobilidade é um assunto muito sério.

 

Esqueci-me é que não dependeria só de mim.

O novo PT de sala do ginásio não quer trabalhar. Sim, assim, direto, puro e simples.

Quer o status e o dinheiro do horário noturno do ginásio, mas trabalhar não.

Durante 3 semanas treinei sozinha (aqui, para ser mais bonito, escrevi todo um texto cheio de empowerment(, porque o "Senhor" não parava na sala, quanto mais auxiliar-me.

  • Conversar com as meninas giras: check;
  • Falar ao telefone com os amigos, a avisar que tinha novo poiso de trabalho e que iria publicitar marcas: check;
  • Publicitar o seu estilo de vida saudável: check;
  • TRABALHAR PROPRIAMENTE: not check.

 

Tive dias de não o ver na sala por mais de 35 minutos.

Tive dias de não conseguir acabar o meu treino porque não chegava a máquinas e dele, nem vista.

MAAAAS tudo culminou com, eu regressar do Porto (das belas notícias que lá recebi) e o meu plano ter sido DEITADO AO LIXO, "porque era velho" e "logo se fazia um".

 

Fiquei incrédula: durante um ano treinei 3x por semana, toda a gente me conhecia. Não falhei um pagamento.

Mas, não vou lá UMA SEMANA e o meu plano está entre os 20 que são deitados fora, é que nem arquivado foi. Lixo com ele!

 

Quando confrontado?

Ora, primeiro terminou a sua chamada (de 7 minutos) de auto-valorização, CLARO.

Depois?

Primeiro negou. Depois reconheceu o que fez. Depois culpou o colega-chefe. Depois... mandou-me treinar sozinha, sem plano e DE CABEÇA, de memória. Porque ele nem sequer tentou ajudar, pensar em 5 exercícios para desenrascar naquele dia.

 

A gerência pediu desculpa, marcou uma avaliação para que se desenhasse um novo plano de treino.

E quando eu lá cheguei?

O novo plano tinha-se materializado, sem sequer me terem avaliado (é giro ver que magia acontece com os planos físicos naquele ginásio: ora desaparecem, ora materializam-se. Puff! Plim!). Um plano com exercícios que eu não consigo fazer sem acompanhamento.

Tudo isto apresentado com o maior desinteresse. Com prepotência. Com a atitude de quem acha que é a minha única hipótese.

E quando questionado sobre quem me daria apoio nos exercícios escolhidos POR ELES?

"Logo se vê se tenho tempo para ti. Sou só um PT de sala geral. Queres apoio, queres mais? Paga aulas privadas."

 

Aí caiu-me a ficha, e lembrei-me da atitude cautelosa do Último, ao longo deste ano:

Agora que a equipa mudou, o interesse era por-me fora, porque eu dou "muito trabalho", ou sacar-me mais dinheiro.

(Foi giro enquanto eu tive enormes resultados e servi como menina-propaganda - cheguei a ser parada na rua para elogiarem o trabalho da equipa do ginásio... mas isso agora? Não interessa nada!)

 

Iniciou-se uma discussão.

Que resultou em dizerem-me que não recebem o suficiente para fazer os meus planos (???). Que resultou em insinuar que eu não evoluí, mas sim "fui levada ao colo" pelo PT anterior.

Que resultou em insultos verbais e coação física.

Que mais de 5 pessoas viram e não fizeram nada - estamos a falar de um gajo com cerca de 1,90m.

(Mas claro, isto é como para para ver um acidente: toda a gente para, macabramente, mas ninguém se mexe para ajudar.)

Tudo porque disse que teriam de repensar o plano pois não poderia fazer UM EXERCÍCIO sozinha. E porque não quis pagar mais €150/mês por esses 3 exercícios (um por cada plano).

 

Os senhores PTs pensaram que por eu ter 1,50m e ter uma deficiência, iria ter medo deles.

Enganaram-se, REDONDAMENTE.

Quando percebi que só com a polícia me deixariam sair dali, fiz isso mesmo, ameacei chamar as autoridades e deixaram-me sair.

 

Agora?

Agora estou sem ginásio, sem PT, sem perspetivas porque não conheço nada por perto (que não esteja pejado de queixas nos portais da internet). Morro de medo de perder a minha evolução. Sinto-me violada e diminuída (ao que as pessoas chegam por se sentirem superiores e por dinheiro...).

Mas ao menos safei-me de trabalhar com e confiar em homens execráveis. 

Confiarei em mim.