Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Ter | 30.08.16

Conceitos novos: O Casa-mento

Todo o processo da compra da casa foi muito rápido.

Foi um negócio bom, mas daqueles que não aparece todos os dias. Daí que não tivemos muito tempo para andar com grandes pensamentos filosóficos sobre a mudança, de habitação e de vida.

 

[Os medos, as magicações, o baque bate-nos agora... ou vai batendo à medida que avançamos para a mudança real...]

 

Nes duas semanas que tudo isto durou, inventei uma inside joke para nós:

Enquanto os outros casam, nós gozamos o CASA-mento!

Se bem, que arrastar o m-R para o cartório havia de ser uma boa forma de matar o sogrinho (querido, Sogrinho querido!) que o "senhor" abomina a ideia de casarmos.

Sempre me via livre dele, sem correr o risco de ir presa por homicídio... huuuuummmm

 

Admito que primeiro disse isto pela piada, pelo jogo de palavras.

Entretanto, em conversa com a Mula, percebi-me que não há termo mais correto: não há responsabilidade maior, maior prova de confiança, companheirismo e amor do que dar o passo, juntos, de comprar um ninho, uma base para o futuro que queremos.

Entretanto hoje de manhã, cruzei-me com este texto, e ele ficou aqui a matutar!

Podia ter sido eu a escrevê-lo, se escrevesse Português do Brasil...

Ter | 30.08.16

Ajudinha do público - PROVE

Vá, contem-me tudo!

 

Alguém aqui é cliente/consumidor dos PROVE ou Fruta Feia?

Que tal são? Os produtos são bons e fresquinhos?

É tudo "utilizável" ou aproveitam para enfiar lá para o meio coisas estranhas?

 

Estamos muito interessados em aderir a um dos 2 - agora que vamos morar mais perto dos pontos de entrega - e queremos consumir mais coisinhas saudáveis. E variar sem sentir que os supermercados nos estão a ir ao bolso!

Sim, que com as despesas de comprar uma casa, ou poupo nos meses que estão para vir, ou entro é mesmo em greve de fome!

 

Contem-me as vossas experiências, a do primo, a do amigo do amigo... tudo conta para nos ajudar a tomar uma decisão!

Ter | 30.08.16

Daqueles namoros mesmo "fixes"!

Tenho uma ex-colega que se acha a última bolacha do pacote.

Sai todos os dias de casa para se enfiar numa sala onde niguém a vê, como se fosse para uma festa sunset a seguir - e de junho a setembro vai, realmente... - gabo-lhe a auto-confiança e o dinheirinho que tem para outfits, aqui entre nós!

 

No ano e meio que trabalhei com ela assisti a tudo:

  • acabar com o namorado A porque ele gostava mais dela do que ela dele, e ele a aborrecia
  • enrolar-se com tudo o que é homem que respirasse
  • queixar-se que nenhum homem a via com bons olhos - porque seria?
  • inscrever-se no Tinder - aaai as viagens de metro que gramei com ela a perguntar-me se fazia swipe ou não
  • conhecer o namorado B enquanto dava ums cambalhotas com, o que agora é, o namorado C
  • fazer ciúmes e sentir ciúmes dos 2 gaijos - horas e horas de almoço a ouvir dramas de cordel
  • admitir que o favorito é o namorado C, porque é o que ganha melhor
  • bradar aos sete ventos que "filhos não! que tenho vida e as crianças atrapalham"
  • fazer exigências monetárias ao namorado C, muitas fitas, mas em um ano estarem a viver juntos
  • fazer vida de ricos - como se dos Rich Kids of BH se tratassem - ela mora na Ámádorah, note-se
  • o namorado C fazer 35 anos e começar a exigir vida familiar
  • ela andar nas consultas médicas a perguntar como faz para ter um filho - dados os problemas de saúde que tem.

Esta lista toda para chegar onde?

Ao facto das pessoas se esquecerem que se cuspirem para o ar, pode-lhes cair em cima.

Ao facto das pessoas se esquecerem que "não há almoços grátis" - ela achava que só ela é que podia fazer exigências? ahahahah

Ao facto de, tenhas 15 ou 35 anos... não há para sempres, nem nuncas.

 

É por estas e por outras que eu cá fico caladinha o máximo de tempo possível.

E é por estas e por outras que dramas não são para mim. Vai-se a ver e até que sou muito boa moça!

Ter | 30.08.16

Re-educação alimentar - mais fruta

Eu sou daquelas mulheres (e meu gaijo também) que sofre com o "monstrinho do sofá" - aquela vontade de comer doces e snacks, depois de jantar, sentada no sofá.

 

Sei, verdadeiramente, que este vício, tem ajudado ao crescimento do meu pneuzinho odiado.

Chego ao ponto de controlar a quantidade de gomas e chocolates e bolachas que compro todos os meses, para ver se atacamos menos a dispensa.

E depois... depois passo pelo Pingo Doce, quando vou buscar cebolas para o jantar... e "é só hoje!"

 

Não sou de dietas, porque isto de aos 9 anos ter feito dieta forçada, durante 3 anos, deixa uma pessoa com traumas.

Mas sou toda pela re-educação alimentar - mesmo que em mim não se esteja a notar no peso ou no volume corporal.

Ontem e hoje - refeições vegetarianas. Amanhã e 5ª os pratos pensados são com peixinho e nada de peixe frito. 6ª vou atacar batata doce!

 

Mas isto tudo para dizer o quê?

Que graças à Sogrinha e à casa na Terrinha, que tem terreno fértil, ontem chegamos a uma decisão.

Vamos pegar em 80% do orçamento gasto em doces e snacks e vira-lo para fruta.

Manga, pêssegos, uvas, maçãs... e preparar a fruta para a ter connosco quando o "monstrinho do sofá" quiser atacar.

Vamos todos agradecer à Sogrinha que nos trouxe figos e uvas.

E no fim-de-semana mais figos virão!