Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto... Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final. Parágrafo!

Dia da Mãe - Inspiração para que te quero!

Este ano estou aqui a matutar na ideia de oferecer uma carteira (mala, para os lisboetas ) à minha mãe, tendo em conta os seus jantares-dançantes com os amigos, duas vezes por mês, com o grupo de amigos...

Assim ela ficava com umas carteiras mais moderninhas e maneirinhas para fazer boa vista. Vi estas pela internet:

 

 

 

Sabem de alguma loja física, por cá, onde haja parecidas?

Aaah e tal, chegou o calor...

Chegou?

Aaah chegou, chegou!

 

E Mister Snape que o comprove:

 

Nós, reles humanos, ainda não conseguimos por a mantinha (do IKEA) de parte, quando vamos ver um bocadinho de Têbê para a sala, maaaaaaaaas o Sinhor Gato já se esparrama todo, como se o calor não o deixasse em paz!

 

E os vossos patudinhos, têm-se queixado muito?

IMG_0835.JPG

 

Poemas "do outro sítio" #8

De quando eu escrevia em inglês, como se fosse a segunda pele, da minha alma.

 

04.02.2010 - Caring

Be careful!...

As I feel they're robbing me of you.

 

Be still my heart!...
In the middle of all of them.

 

It is you, I've senced it.
But...
Walkers cross my path.

 

The deeds strenght the inside me
The waiting keeps the window open.

 

What is happening?

 

Be careful!...
As I feel they're robbing me of you...
 

E infelizmente, ñoa me lembro do processo de escrita destas palavras de amor...

m-M, a info-excluída!

Vá, digam-me lá:

Que raio tenho eu que fazer para ser brindada com aquelas memórias, as que tooooooooda a gente partilha, no Facebook?

 

Em tanto tempo que vejo isso por todo o lado nas nossas feeds, só me apareceu 2 vezes... e olhem que eu até costumava partilhar muita coisinha gira no meu perfil pessoal!...

 

Sinto que o Faicibuqui me ignora, me exclui...

(sexy! - especialmente os bailarinhos! uuuuh!)

Review - Sinto-te (Chiado Editora)

Comecei por vos apresentar este livro.

E, 5 dias depois, acabei de o ler. Já em trânsito para Estarreja, destino da última visita de trabalho.

 

A Ana leva-nos num "romance do quotidiano", num livro de detalhes, que nós liga às personagens e nos faz pensar: "Quantos dos meus dias não são semelhantes?"

As personagens rondam a minha idade (vinte e muitos, trinta e poucos) e a autora não se coíbe de tocar em assuntos que fazem parte da nossa sociedade: homossexualidade, violência, o "trabalhar para viver", os conflitos familiares.

Em 150 páginas, a autora, com uma escrita direta, qual diário, faz-nos sentir espetadores/amigos/vizinhos das personagens. Faz-nos sentir que as nossas lutas pessoais não passam despercebidas e podem mesmo resultar num livro.

"Sinto-te" é leve pelo seu tamanho e porque encerra a história com uma boa (e simples) história de amor. Mas toca porque não foge de assuntos com que nos cruzamos, todos os dias.

Pessoalmente, apenas pedia mais das passagens esotéricas (que foram o que me levou a escolher este livro) e mais um capítulo que me permitisse celebrar melhor as voltas positivas na vida das personagens.

 

Recomendo, especialmente para o período de férias que se avizinha.

Ora muito bom dia!

O Sol brilha. Às 9 da manhã já se sente o seu quentinho, nas costas.

E meia-Lisboa está de férias.

 

E como é que eu sei?

Porque o Metro vem com 1/3 das pessoas.

E mesmo as que lá vêm dentro (euzinha incluída), vêm com olhos sonhadores, olhos de quem conta os dias para as férias. (T-11 dias).

 

E com esta (e menos amassos e empurrões no Metro) vos desejo um ótimo dia!

 

P.S: Passem aqui, há passatempo de Páscoa.

A minha mente, em imagens:

Já tinha saudades de passar pelo meu feed pessoal do Facebook e sentir que ele me lê a mente.

Hoje em dia não é tão fácil, o pessoal já não é tão "pessoal", "em temas de interesse"...

 

Mas esta semana cruzei-me com estas duas imagens e senti-me revista. E sorri.

Ao menos, não estou sozinha...

(este excerto é de um livro que uma das minhas caloiras escreveu... Sinto-me velha e orgulhosa ao mesmo tempo 

Recebidos - Sinto-te (Chiado Editora)

Recebi este livro na semana passada. No dia anterior a terminar este, de que vos falei.

É pequeno (pouco mais de 150 páginas), é português, é recente (está nas bancas há 2 meses).

Em 5 dias já li cerca de metade. Porque me faz sentido, porque me faz lembrar de mim, há uns anos atrás.

Acredito que, depois de voltar da próxima viagem de trabalho vos possa fazer uma review com "pés e cabeça".

Para já, posso dizer que estou a gostar bastante, todos os dias "voa" mais um capítulo e quase custa a pousar este livro, de tanto que as personagens são reconhecíveis.

A Ana (já repararam que estou rodeada de Anas? ) consegue, facilmente, "pintar" personagens atuais e isso, para mim, é meio caminho andado para me aproximar de um livro.

 

Já conheciam este "Sinto-te"?

Receita - "Bifinhos" de tofu com cogumelos

A receita desta semana traz-nos de volta o tofu.

Aproveitei uma promoção que o Jumbo estava a fazer, na semana passada, em produtos saudáveis e "alternativos", encontrei tofu, incluindo tofu temperado e pimbas! Cá vai disto.

Admito, por ser a 1ª vez que tentei repetir esta receita, que comi em dezembro no almoço de Natal da empresa, guardei-a para o jantar de 6ª feira, para, se corresse muito mal, podermos atacar pipocas a seguir, enquanto víamos um filme 

 

A receita é bem simples e rápida, o meu medo estava no molho... aqui por casa acompanhei de puré - que já não se faz há semanas...

 

Ingredientes:

  • 250g de tofu temperado (exótico: temperado com açafrão, abóbora, cogumelos, sal, alho, pimenta e picante)
  • 8 cogumelos frescos, laminados (à mão, pela je)
  • 1/2 cerveja mini
  • 1 colher de sobremesa de maizena
  • sal, pimenta e sumo de limão q.b

(esta é a marca que estava em promoção - continuo a preferir o tofu que compro no Martim Moniz)

 

Tempera-se o tofu de um dia para o outro (eu apenas uso sal, pimenta e alho, para ficar saboroso mas simples).

Mesmo antes de cozinhar, corta-se em bifinhos finos, que se dispõem num pirex com regado com sumo de limão.

Salteiam-se os cogumelos apenas com azeite e alho, regam-se os mesmos com a cerveja e o amido, em lume mínimo, até engrossar e retificam-se os temperos do molho.

Cobrem-se "os bifinhos" com este molho e vai ao forno cerca de 10 minutos.

 

Neste período podem preparar o puré de batata.

 

Plim! Em 20 minutos têm uma refeição saudável, saborosa e reconfortante, na mesa e que correu muito bem!