Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto... Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final. Parágrafo!

Dia da Mãe - Inspiração para que te quero!

Este ano estou aqui a matutar na ideia de oferecer uma carteira (mala, para os lisboetas ) à minha mãe, tendo em conta os seus jantares-dançantes com os amigos, duas vezes por mês, com o grupo de amigos...

Assim ela ficava com umas carteiras mais moderninhas e maneirinhas para fazer boa vista. Vi estas pela internet:

 

 

 

Sabem de alguma loja física, por cá, onde haja parecidas?

Relato de experiência - Realash

E cá estamos nós em abril!

E eu m-M Maria não falho ao prometido! 12 semanas passadas, este post relata a minha experiência com o serum de pestanas da Realash.

 

Como puderam ver aqui e aqui, na 1ª utilização e ao final do 1º mês, este serum prometeu E cumpriu!

Nesta 3ª fase, que terminei no início desta semana, e dado que eu sou uma realista-pessimista pensei: "aaah isto agora abranda"!

Mas tal NÃO aconteceu: as pestanas continuaram a ganhar definição, volume, curvatura e densidade. Como?

Mantendo a rotina noturna: limpar a pele (desmaquilhante + tónico + água micelar), hidratar a pele, colocar o serum, todas as noites, 15 minutos antes de dormir.

IMG_2040.JPG

E este é o resultado final:

Já viram a diferença entre a 1ª foto e estas últimas?

Estou verdadeiramente satisfeita com o serum Realash, com a clareza das instruções, com a facilidade de utilização e também (e isto é muito importante) com o atendimento da marca.

Dado que o período recomendado de utilização continuada é de 3 meses, por agora irei fazer uma pausa, mas sei que encontrei aqui o meu aliado para fortalecer as minhas pestanas.

 

E vocês? Estão prontas para experimentar?

Ainda há quem se vista "para ir à Madrinha"?

Eu sei que sou Millennial e tal, mas a verdade é que os meus pais não são.

Não posso dizer que tenha uns pais modernos e cool. E isso resulta em, mesmo sendo todos de esquerda, os meus pais têm uns laivos de conservadorismo e respeito pelas "classes" que já não se enquadra com os hábitos de muito boa gente.

 

Eu apercebi-me (ainda mais) disso no Domingo, quando aproveitei a oferta da Romwe e, sendo Páscoa, "me vesti como se fosse visitar a Madrinha".

Alindei-me, pus os meus assessórios (já vos tinha mostrado o meu relógio da Watxandco., prendinha de Natal?), conjuguei os detalhes e aproveitei o facto deste vestido ser fininho (e semi-transparente ) e lá fui eu aproveitar o último dia do fim-de-semana prolongado.

IMG_0937.JPG

IMG_0939.JPG

(eu sei... estou a precisar de retocar o corte de cabelo já vou tratar disso na próxima semana )

 

Este vestido faz muito mais o meu género do que este. Também é um M, mas já me assenta bem por todo. Cuidado é que à frente é bem curtinho! A cor é muito mais escura do que no website, sendo que só ao sol é que tem laivos de azul, mas não diz o ditado que "com um vestidinho preto, eu nunca me comprometo"? O detalhe dos fechos é muito giro, faz toda a diferença neste vestido! E, já o estou a passar para colocar na mala para as férias (T-2 dias!!!!) - digamos que a mala das férias vai ser: vestidos + vestidos + vestidos + sapatilhaaaaas!

E já viram? O pessoal da Romwe é 'miguinho e está com esta peça a um ótimo preço!!! É aproveitar e resgata-lo para vir fazer parte dos vossos armários para a mudança de estação

 

Aaaah e já viram o profissionalismo do m-R? Conseguiu tirar fotos em que mal se notam as 15 picadelas nas pernas. Este moço está a virar pro!

 

Agora digam-me vocês, de vossa justiça?

Dos autifites da Páscoa, qual ganhou? Este ou o de hoje?

Novidades de Páscoa - powered by SheIn

Todos os anos dou a escolher ao meu afilhado: Páscoa juntos OU aniversário juntos?

O meu H. foi esperto que nem um rato: nasceu no dia anterior a um feriado. Por outro lado, não foi assim tão esperto: nasceu sempre coladinho à Páscoa.

Aos 6 anos confirmou (que eu, como Madrinha já suspeitava), não querer seguir os ensinamentos religiosos e eu assenti. Porque foram exatamente os meus padrinhos que me afastaram da religião com a sua beatice e o sentimento de obrigação por detrás da religião.

Assim sendo, este ano, como o faço, especialmente desde que me mudei para Lisboa, perguntei ao H.: Páscoa ou aniversário?

Do outro lado do telefone ouvi o esperado: Os meus anos, claro!

E desta feita, este ano a Páscoa foi passada na Terrinha, a celebrar os 82 anos da avó do m-R. Com muito gosto!

Levamo-la a passear a uma das suas cidades favoritas: Caldas da Rainha, que eu nem conhecia!

 

E acabei a dar graças por ter levado o meu novo vestido da SheIn a passear, pois o Jardim das Termas é lindo e o dia estava maravilhoso! Agora percebo porquê que uma "avó" como a do m-R, calminha e caseira, está sempre a falar da cidade com um brilhozinho nos olhos

 

Et voilá, o look de feriado. O vestido é um M, mas é um pouco largo, ou seja, para me servir nos ombros (tenho os ombros largos, cortesia de 13 anos de natação) ficou largo pelo resto do corpo, mas tem bolso (o que eu acho sempre fofo num vestido) e o detalhe das mangas é super fofinho! Reconhecimento ao m-R que ainda conseguiu apanhar a minha tattoo menos favorita a espreitar!

IMG_0925.JPG

 

IMG_0930.JPG

Recomendo este vestido exatamente para esta época, a mudança de estação, mas acredito que fique melhor a meninas com menos anca do que eu - sim, eu tenho espelhos em casa

 

E vocês? Que me dizem?

 

Receita - "Rancho" vegetariano

Ora, como já partilhei aqui no blogue, há uns bons anos, o m-R não é nada gourmet a comer.

In fact, "chocou-me", quando começamos a viver juntos, quando um dia me pediu para fazer "rancho", comida que eu associo aos sábados ao almoço, quando o meu pai chegava do trabalho.

Ou seja, o m-R adora estufados. Entretanto, habituou-se aos meus estufados, que em vez de tomate, têm uma colherinha de massa de pimentão, para dar cor e sabor, e fugir ao tomate, ao qual eu sou intolerante.

 

Na semana passada, pediu-me um estufado vegetariano, e eu, confesso, estava sem ideias. Não queria caril, nem açafrão. Maaaaas ando numa fase muito "alho francês + cogumelos + leguminosas = <3"

E plim! Toca de me lembrar de fazer rancho, mas sem carne. E, repente, sem saber, encontrei o nosso novo prato favorito - até porque aproveitei e repeti, com ingrediente diferentes, para dar a provar à Sogrinha durante o fim-de-semana prolongado.

 

Tudo o que precisam é:

  • meio alho francês (cortado em quartos)
  • 4 cogumelos frescos (laminados) OU 100 g de agriões frescos (cortados)
  • meio frasco de leguminosas (eu sou alérgica a leguminosas enlatadas, mas podem fazer com enlatados, claro!) - usei grão e feijão fradinho
  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 150 g de abobora em cubos OU 150 g de courgete em rodelas
  • 1 colher de sopa de massa de pimentão
  • 2 colheres de sopa de vinho branco
  • azeite OU manteiga, sal, pimenta, malagueta, pimentão doce (em pó) q.b
  • 4 punhados de uma massa à vossa escolha (eu escolhi cotovelos e espirais)
  • sumo de meio limão e 20 g amendoins picados

 

Refoguem em cru os legumes listados no azeite ou manteiga (a receita com manteiga fica mais cremosa), temperados, por 15 minutos em lume médio. acrescentem 150 ml de água quente, juntem a massa (esta quantidade dá para alimentar 4 a 5 pessoas), deixam cozinhar por mais 10 minutos.

No final, "para rematar" reguem com o sumo de meio limão e polvilhem com amendoins cortados.

Se a Sogrinha aprovou, podem confiar!

Fim-de-semana prolongado, eu vou-lhi usá!

Nada como ter um fim-de-semana prolongado, mesmo antes de termos metido férias. Nunca tinha feito isto e, no fundo, apercebo-me que é quase como fazer um estágio, à la jogador da bola.

 

Confesso (e isto não é nada meu hábito, mas os anti-histamínicos levam a melhor...), não desfiz a mala, desde que cheguei, há 3 dias. Simplesmente porque vai ser um caso de trocar as peças de roupa por ainda mais vestidos e calções e blusas e sair, porta fora , rumo a 3 dias numas férias em hotel 4*, como nunca tive (nada como, graças ao trabalho, encontrar uma super pechincha para ser ainda mais pelintra!).

 

E o Universo realmente junta-se para me presentear, numa tentativa de me levantar o espírito.

Chagaram estas duas encomendas (se não conseguirem perceber bem as fotos, cliquem para aumentar, o meu Iphosga-se está a dar as últimas e nota-se bem pela camara), que vão direitinhas comigo, passear - e sim, serei a rapariga das pernas "assassinadas" por picadas de melgas, mas oh Teresa, isso agora não interessa nada!

17637231_782119698607484_5419982083465682251_o.jpg

 (Saldos!!!)

17880256_785978491554938_7670868402134339636_o.jpg

 (Ofertasss!!!)

Review - Sinto-te (Chiado Editora)

Comecei por vos apresentar este livro.

E, 5 dias depois, acabei de o ler. Já em trânsito para Estarreja, destino da última visita de trabalho.

 

A Ana leva-nos num "romance do quotidiano", num livro de detalhes, que nós liga às personagens e nos faz pensar: "Quantos dos meus dias não são semelhantes?"

As personagens rondam a minha idade (vinte e muitos, trinta e poucos) e a autora não se coíbe de tocar em assuntos que fazem parte da nossa sociedade: homossexualidade, violência, o "trabalhar para viver", os conflitos familiares.

Em 150 páginas, a autora, com uma escrita direta, qual diário, faz-nos sentir espetadores/amigos/vizinhos das personagens. Faz-nos sentir que as nossas lutas pessoais não passam despercebidas e podem mesmo resultar num livro.

"Sinto-te" é leve pelo seu tamanho e porque encerra a história com uma boa (e simples) história de amor. Mas toca porque não foge de assuntos com que nos cruzamos, todos os dias.

Pessoalmente, apenas pedia mais das passagens esotéricas (que foram o que me levou a escolher este livro) e mais um capítulo que me permitisse celebrar melhor as voltas positivas na vida das personagens.

 

Recomendo, especialmente para o período de férias que se avizinha.

Trago muito dos últimos dias...

A viagem de trabalho correu bem.

Os dias foram cheios, mas deslizaram, passaram-se bem. Na dinãmica habitual de quem se "enfia", 9 a 12 horas, por dia, num evento.

O sol voltou, o calor voltou e, juntos, resultaram em 4 dos mais bonitos fins de dia/entardeceres que já vi.

 

Muito trabalho, dias de 10 horas.

Um hotel tão bom que vamos lá regressar, em lazer, em breve (muito breve!). Pequenos-almoços que aproveitei ao máximo e que fizeram o lugar do almoço TODOS os dias.

Muitas pessoas, muitos sorrisos, muita voz colocada. E o saber que auxiliei o meu local de trabalho, ainda mais do que imaginava, que me dessenrasquei sempre e que o mal-estar "adormeceu" nestes dias - nada como fugir à rotina, né?

E mais uma blogger/fã que me foi conhecer.

 

Eeeeeee...

Muitas, MUITAS melgas e bicharocos voadores, que gostam de calor!

Poucas horas de sono, o corpo cansado e uma crise alérgica causada pelas picadas.

 

Trago muito, muito destes últimos dias, mas perdoem-me... o que me salta à memória são as 24, VINTE E QUATRO picadas de melgas... às quais fiz alergia!

Descobri que sou um doce de menina e que as melgas têm uma preferência louca pelo lado direito do meu corpo - terei sido atacada por melgas de centro-direita? As Passos Coelhos e Portas da melgada?!

Tanto que estou a trabalhar de casa, acompanhada de anti-histamínicos e pomadinha calmante...

 

Agora, desculpem-me... vou só ali cosar a minha perna

Há Festival!

Meninas que seguiram as minhas dicas e compraram pecinhas lindas na Shein, já viram que a marca está a organizar um Festival?

Um Festival de looks com as pecinhas deles, até dia 14 de abril - eu vou estar de regresso a casa, mesmo a tempo de participar, mas vou tentar.

Há mais de 230 prémios, que serão atribuídos de forma alietória e todas as que participarem.

Aproveitem, a ver se ganham ainda mais, com esta parceria!

Saibam tudo aqui - são só 3 passos e muito simples!

 

E claro, se participarem, partilhem aqui as fotos com a je

Não vos contei!

Não vos contei, e escrevo aqui, para que eu mesma não me esqueça!

 

Desde o fim do mês, voltei a ter "um estagiário".

Há anos... anos! Que não orientava um estagiário...

E o Universo foi um fixolas e enviou-me um bom estagiário, o G.: simpático, respeitoso, interessado, cumpridor.

Faz-me lembrar a D. há tantos anos atrás.

Faz-me ter fé em quem passa no meu caminho profissional. Faz-me ter fé no futuro.

É bom ver alguém puro - mesmo com uma vida difícil e um monte de pré-conceitos prontos a serem-lhe apontados - com um sorriso no rosto. Com os braços e o peito aberto ao mundo, pronto para aprender algo mais.

E lembro-me: eu já fui assim. Eu já fiz ser assim.

E isso é bom.