Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto... Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final. Parágrafo!

Objetos de desejo - FÉRIAS!

Aaaah férias!

Já não conhecia este cheirinho, este ritmo, esta expectativa boa há demasiado tempo...

E, enquanto estou aqui, à espera que me façam baínhas em roupas para levar amanhã a passear... perco-me a sonhar tooooooda uma outra mala de férias.

Não sei se é de ter o Spa e a beira-mar à minha espera... ando com uma panca por este tipo de toalhas.

Gostam?

Água mole em pedra dura...

Eu sei que tentei. Sei porque, há três meses que lutava contra a minha voz interior, na ânsia (cega), de chegar a algo lado.

Eu sei que mesmo não se vendo, abri o meu peito o melhor que pude, e desenhei confiança onde ela começava a rarear, tal era a minha esperança.

Mas não deu. Desencontramo-nos a muitos níveis, e desta vez, não tínhamos grande chão em comum.

9 meses depois, deixei a terapia.

Há meses que ando em luta, a agarrar-me à mais fina e pequena réstia de interesse e esforço da A. E a última sessão acabou numa nota que me mostrou isso: terapia não é o paciente sentir-se em esforço para ser "encontrado" pelo seu terapeuta. É um trabalho do terapeuta chegar ao paciente, é o SEU trabalho.

Que cada vez menos acontecia.

Tal como sentia (e pressentia) a A. e eu estamos em comprimentos de onda demasiado diferentes, quase opostos. Não sou "o paciente modelo da A.", nem ela os deveria ter, mas, em tantos meses foi o que passei a sentir, que ela tem "modelos de paciente" e eu não sendo um deles, comecei a ser deixada de lado.

E caraças, uma pessoa, quando está mal, precisa de ajuda e a procura, como eu, não é para PAGAR e sair de lá a sentir-se assim ou é?!

 

9 meses depois, saio, sem ter perdido tudo. Não estou, nem de longe, nem de perto, onde queria ou sonhava estar. Acho até que estou bem longe disso, mas cheguei a "algum lado" e o melhor é que consigo visualizar, perceber onde estou.

Esta experiência é oposto da experiência de há 5 anos, quando a A. me ajudou a reencontrar a vida. Mas lá está: as pessoas mudam e evoluem, e por vezes, as direções afastam-se, demasiado.

 

Estou triste, frustrada ressentida. Acima de tudo E apesar de tudo, desiludida, mas o passo tinha que ser dado.

Daqui para a frente? Não sei.

Sei que tenho o melhor companheiro do mundo, o MELHOR (que é meu amante e meu amigo). Que tenho amigos e ciclos de amizades. E que sobrevivo.

 

E estou aqui.

Moodboard #FÉRIAS

Hoje, dia de aniversário do meu Avô-anjo (faria 87 anos, se ainda estivesse connosco...), hoje, que acabei de entrar de férias. Hoje, mesmo chateada com voltas da vida e atitudes pequeninas... hoje o foco é um e só um: férias.

 

 

Volto ao ritmo "normal" no dia 2 de maio... entretanto vou publicando umas coisitas até dizer ti jei a Lisboa, na 4ª feira

Bom fim-de-semana péssuaú!

Relato de experiência - Realash

E cá estamos nós em abril!

E eu m-M Maria não falho ao prometido! 12 semanas passadas, este post relata a minha experiência com o serum de pestanas da Realash.

 

Como puderam ver aqui e aqui, na 1ª utilização e ao final do 1º mês, este serum prometeu E cumpriu!

Nesta 3ª fase, que terminei no início desta semana, e dado que eu sou uma realista-pessimista pensei: "aaah isto agora abranda"!

Mas tal NÃO aconteceu: as pestanas continuaram a ganhar definição, volume, curvatura e densidade. Como?

Mantendo a rotina noturna: limpar a pele (desmaquilhante + tónico + água micelar), hidratar a pele, colocar o serum, todas as noites, 15 minutos antes de dormir.

IMG_2040.JPG

E este é o resultado final:

Já viram a diferença entre a 1ª foto e estas últimas?

Estou verdadeiramente satisfeita com o serum Realash, com a clareza das instruções, com a facilidade de utilização e também (e isto é muito importante) com o atendimento da marca.

Dado que o período recomendado de utilização continuada é de 3 meses, por agora irei fazer uma pausa, mas sei que encontrei aqui o meu aliado para fortalecer as minhas pestanas.

 

E vocês? Estão prontas para experimentar?

Divulgação - Bio Extratus Linha Força (com Pimenta)

Se andam com atenção pela internet, já se cruzaram com a Bio Extratus Portugal.

A Bio Extratus é uma marca de origem brasileira, que vende Cosméticos (e produtos para o cabelo) Naturais. Um fator bastante importante é que esta marca não testa os seus produtos em animais

Contactei-os após ler boas críticas e clientes muito satisfeitas.

Ainda a "recuperar do desaire" que foi a parceria com a Embelleze Portugal, contactei a querida Kênia para pedir produtos, sim, mas para os fãs do Faicibuqui, para organizar um passatempo para eles. Pelas pesquisas de mercado sei que é uma marca com um valor médio que já não está ao alcance de todos, e quem segue a página de Faicibuqui aqui do blogue, sabe que a uso muito para mimar quem me segue e ajudar o péssuaú a ter acesso a bons produtos e sentir-se um pouco melhor.

 

Já com o passatempo (que correu muito bem) encerrado, fui eu a surpreendida, em retorno do passatempo, fui presenteada com a Linha Detox e alguns miminhos - que estou agora a testar (preparem-se que me maio conto tudinho de como o meu "pêlo de rato" cabelo se está a dar!).

 

Entretanto a Kênia, que tem estado no Brasil, a trabalhar com a "marca mãe", enviou-me, esta semana, material de divulgação sobre a nova Linha Força (com Pimenta), e mal bati os olhinhos nas características, suspirei.

20170411_152805.jpg

Porquê?

Porque a sua principal função é: Acelerar o crescimento saudável devolvendo brilho e vitalidade aos cabelos enfraquecidos. Ouvem o meu cabelo a bater palminhas?  A imaginar-se forte, brilhante e lindo?

 

Os principais diferenciadores desta linha Força com Pimenta são:

  • Pimenta: ação estimulante e nutritiva, atua no fortalecimento dos fios.
  • Microqueratina: capacidade de reparação e ação nutritiva. Ativa o brilho e a maciez dos cabelos danificados.
  • BIOXYL: Tecnologia exclusiva Bio Extratus. Aumenta a vascularização da derme, reduz os fios em queda e aumenta os que estão crescendo. Aumenta também a densidade e o comprimento médio dos fios.

Ou seja, esta nova linha não só promete fortalecer o cabelo, como aumentar o crescimento e reduz a queda!

É uma Aleluia de que o meu cabelo está a precisar.

 

Aqui entre nós, claro que vou terminar a linha Detox primeiro. Mas já estou a fazer as continhas e a olhar para o calendário, para planear a minha próxima à Tulsicosmetics e aproveitar as promoções para trazer "tudo isto" da Bio Extratus, pelo melhor preço!

É só a mim que me está a custar horrores?

Cada dia a menos na "contagem" para as férias, me custa mais estar focada no trabalho

Acho que é de ter o SPA e a piscina a chamar por mim. Acho que é de saber que vou para o Norte. Acho que é de ir passar 3 dias a um hotel daqueles assim "de trás da orelha", como nunca fui.

Isso e os meses de 2017 estarem a ser "a matar" e ainda andar a lidar com alterações e tentações a nível profissional...

(também não é a este nível... tenham calma, que nós AINDA não ganhamos o A€uriomilhões )

 

Digam-me que não é só a mim que custa horrores trabalhar, antes das férias...

Mas caraças! Um ano e um mês depois das últimas... já merecemos, não?

Aaah e tal, chegou o calor...

Chegou?

Aaah chegou, chegou!

 

E Mister Snape que o comprove:

 

Nós, reles humanos, ainda não conseguimos por a mantinha (do IKEA) de parte, quando vamos ver um bocadinho de Têbê para a sala, maaaaaaaaas o Sinhor Gato já se esparrama todo, como se o calor não o deixasse em paz!

 

E os vossos patudinhos, têm-se queixado muito?

IMG_0835.JPG

 

Novidades de Páscoa - powered by SheIn

Todos os anos dou a escolher ao meu afilhado: Páscoa juntos OU aniversário juntos?

O meu H. foi esperto que nem um rato: nasceu no dia anterior a um feriado. Por outro lado, não foi assim tão esperto: nasceu sempre coladinho à Páscoa.

Aos 6 anos confirmou (que eu, como Madrinha já suspeitava), não querer seguir os ensinamentos religiosos e eu assenti. Porque foram exatamente os meus padrinhos que me afastaram da religião com a sua beatice e o sentimento de obrigação por detrás da religião.

Assim sendo, este ano, como o faço, especialmente desde que me mudei para Lisboa, perguntei ao H.: Páscoa ou aniversário?

Do outro lado do telefone ouvi o esperado: Os meus anos, claro!

E desta feita, este ano a Páscoa foi passada na Terrinha, a celebrar os 82 anos da avó do m-R. Com muito gosto!

Levamo-la a passear a uma das suas cidades favoritas: Caldas da Rainha, que eu nem conhecia!

 

E acabei a dar graças por ter levado o meu novo vestido da SheIn a passear, pois o Jardim das Termas é lindo e o dia estava maravilhoso! Agora percebo porquê que uma "avó" como a do m-R, calminha e caseira, está sempre a falar da cidade com um brilhozinho nos olhos

 

Et voilá, o look de feriado. O vestido é um M, mas é um pouco largo, ou seja, para me servir nos ombros (tenho os ombros largos, cortesia de 13 anos de natação) ficou largo pelo resto do corpo, mas tem bolso (o que eu acho sempre fofo num vestido) e o detalhe das mangas é super fofinho! Reconhecimento ao m-R que ainda conseguiu apanhar a minha tattoo menos favorita a espreitar!

IMG_0925.JPG

 

IMG_0930.JPG

Recomendo este vestido exatamente para esta época, a mudança de estação, mas acredito que fique melhor a meninas com menos anca do que eu - sim, eu tenho espelhos em casa

 

E vocês? Que me dizem?

 

Receita - "Rancho" vegetariano

Ora, como já partilhei aqui no blogue, há uns bons anos, o m-R não é nada gourmet a comer.

In fact, "chocou-me", quando começamos a viver juntos, quando um dia me pediu para fazer "rancho", comida que eu associo aos sábados ao almoço, quando o meu pai chegava do trabalho.

Ou seja, o m-R adora estufados. Entretanto, habituou-se aos meus estufados, que em vez de tomate, têm uma colherinha de massa de pimentão, para dar cor e sabor, e fugir ao tomate, ao qual eu sou intolerante.

 

Na semana passada, pediu-me um estufado vegetariano, e eu, confesso, estava sem ideias. Não queria caril, nem açafrão. Maaaaas ando numa fase muito "alho francês + cogumelos + leguminosas = <3"

E plim! Toca de me lembrar de fazer rancho, mas sem carne. E, repente, sem saber, encontrei o nosso novo prato favorito - até porque aproveitei e repeti, com ingrediente diferentes, para dar a provar à Sogrinha durante o fim-de-semana prolongado.

 

Tudo o que precisam é:

  • meio alho francês (cortado em quartos)
  • 4 cogumelos frescos (laminados) OU 100 g de agriões frescos (cortados)
  • meio frasco de leguminosas (eu sou alérgica a leguminosas enlatadas, mas podem fazer com enlatados, claro!) - usei grão e feijão fradinho
  • 1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 150 g de abobora em cubos OU 150 g de courgete em rodelas
  • 1 colher de sopa de massa de pimentão
  • 2 colheres de sopa de vinho branco
  • azeite OU manteiga, sal, pimenta, malagueta, pimentão doce (em pó) q.b
  • 4 punhados de uma massa à vossa escolha (eu escolhi cotovelos e espirais)
  • sumo de meio limão e 20 g amendoins picados

 

Refoguem em cru os legumes listados no azeite ou manteiga (a receita com manteiga fica mais cremosa), temperados, por 15 minutos em lume médio. acrescentem 150 ml de água quente, juntem a massa (esta quantidade dá para alimentar 4 a 5 pessoas), deixam cozinhar por mais 10 minutos.

No final, "para rematar" reguem com o sumo de meio limão e polvilhem com amendoins cortados.

Se a Sogrinha aprovou, podem confiar!

O mundo dos blogues

Adoro quando o mundo dos blogues anda em sintonia.

 

De há uma semana para cá, seja por cansaço, estar em baixo, pela perspetiva de férias ou pelo muito trabalho... o apetite para "estar" no blogue, mais do que "vir ao blogue" é pouca, muito pouca.

Ideias e parvoeiras para ir contando até tenho - e reviews para fazer: obriguem-me a fazer essas sff.!

Mas vontade estar, passar pelos blogues, comentar, dizer de minha justiça é pouca.

Tal como o foi há exatamente um ano atrás, por outros motivos.

 

E pensei que estava sozinha neste sentimento, mas vejo, por desabafos noutros blogues, que não é o caso.

Há uma onda de nhécas a afastar-nos daqui.

 

Será que é do sol? Dos feriados? Dos planos? Dos dias maiores?

Aqui entre nós, não sei.

Espero que seja mesmo só uma fase... e que a motivação e os testos disparados dos dedos voltem e em força!

 

(E em pesquisas apercebi-me que esta sensação pode decorrer do fast pace blogging e por isso, apareceu o movimento slow blogging, conhecem?)