Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Seg | 21.08.17

Monday (Sea) Blues

m-M
Regressei hoje à realidade das pessoas trabalhadoras. Acabaram-se as férias...   Duas semanas. WOW! Já não sabia o que isto era há... 4 anos! Tive dias em que quase conseguia desligar o cérebro. Acho que tal foi fruto de, em 16 dias, apenas ter passado 5 em casa. Literalmente, toda eu fui uma Rosa dos Ventos: norte, sul, este, oeste. Família, comidinha boa, tarefas, consultas médicas, passeio, rio, mar, pele bronzeada (sem escaldões), cidades novas, regressos cheios de amor. (...)
Sex | 04.08.17

Férias para que vos quero(?)!!!

m-M
Eu sei, eu sei, desse lado estão a pensar: mas férias outra vez? E depois ainda diz que anda cansada! Pfff!   Mas a verdade é que as 3 semanas fora em junho, mais os stresses familiares, mais estas duas últimas semanas inteiramente dedicadas à entrega de relatórios... deram cabo de mim. A semana de férias que tive em junho parece-me algo tão distante como se tivesse sido há mais de 3 meses.   Escrevo-vos da estrada. Que nós não perdemos tempo!   Há 5 anos atrás, por esta (...)
Seg | 31.07.17

10 anos depois, o que é ter uma licenciatura?

m-M
10 anos depois, o que é ter uma licenciatura?Faz hoje 10 anos... era uma pequena menina com uma licenciatura (Pré-Bolonha, só de escrever isto sinto-me ainda mais velha).E então?, perguntam-se vocês? É habitual, é corriqueiro.Poderá ser, mas, lá em casa fui a 1ª (o orgulho do meu avô!), e única, até agora. Na família direta fui a 2ª no total.Entrei na minha primeira opção, com média para "dar e para vender", mas cedo descobri que o tema fulcral da minha licenciatura não (...)
Seg | 24.07.17

Quando um objeto nos representa

m-M
Só falo disto esta semana, porque, aqui entre nós, estive a digerir este adeus.   Olá. Eu sou a m-M. E apercebi-me que o meu patrono é uma carro. Sim, sou uma gaija e hoje, quase 10 anos depois, percebi que a minha alma era representada, materialmente, pelo meu carro. Pelo meu Micrinha azul petróleo.   Quem havia de dizer... que naquela noite de fevereiro, há 9 anos e tal, quando esvaziei as minhas poupanças e comprei o meu 1º e único carro... estaria a fazer um amigo, uma (...)