Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Seg | 08.01.18

Experiência | El Bulo by Chakall

Na 6ª feira "deixei-vos", encantada e ansiosa pelo fim-de-semana, que ia ser de boa comida e facadinhas aos cuidados alimentares - ou assim pensava eu.

 

Reservei mesa no El Bulo, para oferecer o que, segundo os preços e a fama, pensava eu ia ser um jantar memorável. Bem... ficou na memória, mas por péssimos motivos.

 

Começou bem: chegamos a horas. O espaço é muito bonito, animado, com boa música e o próprio do chef calhou de estar à porta, quando chegamos, como para nos receber. Sorridente, feliz por nos ver, quase grato - o que é bom de sentir num jantar "daquele nível".

Já os funcionários precisam de umas aulinhas de cuidado ao cliente. Agem como se fôssemos mais uns, mais trabalho, que é para "sorrir e andar". 

 

Escolhemos o El Bulo pelo menu, apresentava 2 pratos sous vide e um de marisco que nos tinham deixado a salivar, por não ser algo que se encontre todos os dias. Vimos os preços, "pouco amigos de pelintras", mas, com o descontinho de amigo do Zomato Gold, tornava-se pouco mais elevado de costear do que o habitual; e afinal, era dia de festa!

Probleminha: nenhum dos 3 pratos especiais estava disponível. 3 em 3. E, pela resposta da funcionária, parece habitual a o menu estar desfalcado... estranho se são pratos de autor, num restaurante de autor...

 

Seguiram-se as entradas... pedimos uma provoleta com pimento e presunto. Chegou 20 minutos depois, esfriada, sólida (as provoleta devem vir líquidas, pois são da família do queijo fundido), sem pimentos e com 4 míseros pedacinhos de pão. Pensamos que fosse do frio que se fazia sentir, e desculpamos; até que vimos a mesa ao lado receber uma entrada igual, em prefeitas condições... para mim, a porca começou a torcer o rabo aí. E o pior ainda estava para acontecer.

 

Sem as opções que nos levaram lá (Gambão argentino com chimichurri, fiquei pensando em 'ôce!)Escolhemos então o "Baby Beef Argentino" para partilhar. Um prato que consiste em nacos de vitelão (tenro) grelhado, com batata doce e salada. Que pedimos médio para o mal passado. Prato para demorar uns 20 minutos a receber, certo? Dado que quando chegamos, havia umas maravilhosas 4 mesas ocupadas...

Passou-se UMA HORA E 10 MINUTOS. À espera. Mesas que chegaram depois de nós a receber os pedidos. A comer, a acabar e nós, à espera. Quando questionados, os funcionários esquivaram-se à resposta, não apresentaram justificação, e foi um martírio para nos pedirem desculpas sequer.

Quando chegou o prato, eu fumegava, eu rosnava... e recebemos um prato bem servido. Mas, acham mesmo que a carne salvou a noite? Enganam-se. Os nacos de vitelão estavam duros, precisamos de pedir as facas de churrasco (que soubemos depois, deviam ter sido entregues com o prato). O ponto positivo do prato? As batatas doces fritas... uma tristeza quando, num prato de €40, o simpático são batatas fritas...

 

Entretanto, perdido por 100, perdido por 1000. 'Bora lá pedir uma sobremesa, afinal, já levávamos 2 horas dentro do restaurante e estávamos desconsolados. Pedimos a "Última cena", o prato de degustação de sobremesas, que traz 4 opções: foi o ponto alto da noite. Todas as sobremesas estavam no ponto, tornando-se difícil escolher uma favorita. O irónico? Foi a parcela da refeição oferecida pela subscrição Zomato Gold... ou seja, acabei a pagar aquele prato de carne do demo.

 

O Chakall veio pessoalmente pedir desculpa à nossa mesa. Explicou que a cozinha não conseguiu lidar com a enchente que se deu meia hora depois de nós termos chegado (se os funcionários fossem eficientes não tínhamos de ter lidado com isso, digo eu). Descontou a provoleta por estar, nas palavras dele, "imprópria para consumo", pois nem devia ter sido servida.

Mostrou-se preocupado. Despediu-se pessoalmente de nós, certificou a conta.

Ele e as sobremesas são o que arrancam a nota positiva, a ferros.

 

Mas toda a experiência foi fraca. Pautada por arrogância. Uma desilusão constante, ainda para mais para um restaurante "daquele nível".

 

Graças aos azares e à subscrição, o desconto final foi de €20, paguei €55. Mas acreditem, no sábado, o El Bulo apenas valia os €12 da sobremesa, quanto mais os €75 que aquela refeição teria custado...

 

Resultado, ontem, fomos muito mais felizes aqui, com a família - comemos bem e muito mais barato.

E a seguir, entramos em contenção: sopinha, queijo e iogurte para o jantar. Chá detox para hoje ao pequeno-almoço...

14 comentários

Comentar post