Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Os Contos da menina-Mulher

Quem conta um conto, acrescenta-lhe um ponto. Estes são os meus pontos sobre saúde, culinária e lifestyle. Aqui toda eu sou vírgulas, reticências e, no extremo, pontos de exclamação ou mesmo um ponto final!

Sex | 17.11.17

Cadeia em favores #2

A minha #coisaboaà6ªfeira desta semana é ter a honra de responder à nova rubrica da Sofia.

Quando vi este texto, toda eu tremi, o tema diz-me tanto. Ora vejam, aqui.

 

Esta é a minha resposta:

 

Querida Sofia,

Se há conceito em que acredito, é no destino. Se há força que me motiva, é a de acreditar que o Universo, o Karma, tudo ouve e tudo vê, e que as peças hão-de encaixar.

Sempre sonhei muito, muuuuuuuito. Acho que mesmo quem me conhece bem, não imagina o quanto eu sonho, o quanto eu converso sozinha e imagino cenários para mim mesma. Foram eles, com todas as suas voltas e revoltas que, mesmo eu não percebendo bem como, me trouxeram onde estou. Mesmo que tenha dias em que acorde e não acredite.

Faço-me as mesmas questões que tu. Exatamente e apenas, na busca da Felicidade.

Sabes, há uns anos (uns 10 anos) conversava com um conhecido, sobre os nossos valores: eu era acérrima crente na Sorte, ele? Na Felicidade, porque "se formos felizes, teremos tudo, ou, pelo menos, sentiremos que nada nos falta". As palavras dele fizeram-me tanto sentido, que 2 anos depois, tatuei um símbolo de Felicidade no meu corpo, no exato local que sempre considerei que leva a Felicidade para longe de mim.

Isto para te dizer que não acho que haja "caminho do início", há sim o "destino final", e esse só o vamos descobrir no nosso último fôlego.

O teu, o meu, o nosso caminho muta, salta e treme (debaixo dos nossos pés), todos os dias.

O caminho que deves seguir, se a minha opinião vale de algo, é o que o teu instinto te pedir. O nosso instinto vive connosco desde que nascemos, aperfeiçoa-se, para nos proteger e para nos levar para o nosso potencial, todos os dias.

Recorda, sim! Pensa, analisa, para te conheceres e para não repetires o que te magoa e te doí.

Mas nunca na perspetiva do certo e do errado! Na tua perspetiva, que essa é mais bonita e a mais única que existe.

 


Mia, falando tanto de vida, morte, felicidade interna e fora de nós. Tu que conheceste agora o que, imagino, seja a felicidade extrema... conta-me, como é que o teu monstrinho tem mudado os teus core value?

9 comentários

Comentar post